22 de outubro de 2009

Notre première chute de neige!!!

Ou seja, nevou pela primeira vez em Montreal!!!
Bem, pelo menos para a gente. Mas é engraçado que as pessoas daqui esperam por isso também com ansiedade, como se fosse uma grande novidade. Sempre achei que para eles não fizesse muita importância...

Foi hoje (22/10) um pouco depois de 17h. Laura e Cecília ficaram eufóricas - eu e Alessandro também! Elas não sabiam se olhavam só pela janela (por causa do frio) ou se saíam correndo pela rua para ver! Acabaram preferindo ficar em casa mesmo.

Como as temperaturas ainda não estão tão baixas para o padrão daqui (agora está por volta de +2 graus) essa primeira neve vem misturada com chuva e logo após a queda os flocos se desmancham. Na verdade acaba ficando mesmo meio que uma lameira na rua, porque ainda tem as folhas caídas.

Mas é muito bonito ver a neve caindo! Filmamos um pouquinho:

video

8 de outubro de 2009

La Fête des enfants

Em um ponto Laura e Cecília sairam perdendo com nossa vinda para o Canadá: aqui não se celebra o dia das crianças como no Brasil. Neste ano, por acaso, dia 12 de outubro vai ser feriado aqui porque é a comemoração dos dia de ação de graças (sempre na segunda segunda-feira dos mês de outubro). Mas nada a ver com crianças.

Existe até uma data dedicada às crianças, 20 de novembro, dia universal da criança, data criada pela ONU. Mas desconheço se aqui acontece algum tipo de celebração. Quando chegar perto, vamos descobrir...

Porém, no meio de agosto, no meio das férias escolares, a prefeitura promove no parque Jean-Drappeau 3 tardes de festas dedicadas às crianças, La Fête des enfants. Tem de tudo: teatro, show, circo, oficinas de arte, esportes e brinquedos. E tudo completamente grátis! É só chegar e se divertir.

É claro que não poderíamos deixar de levar as meninas! Fomos durante 2 dias, na sexta e no sábado. No domingo choveu um pouco de manhã e achamos melhor não ir por causa das alergias.

Mas na verdade nosso passeio começou mais cedo, antes fomos ao centro da cidade resolver algumas coisas e dar uma volta. Estava um dia muito bonito e bastante quente.


Estas bicicletas à nossa direita são um dos orgulhos dos montréalais. Fazem parte do Bixi, sistema criado aqui em que as pessoas se associam e podem pegar dessas bicicletas emprestadas para circular pela cidade. A idéia é bem simples: você pega emprestada - você usa - você devolve. Funciona tão bem que está sendo implantado em Londres e Boston.
Essas estações estão espalhadas por diversos locais da cidade. Basta o associado inserir seu código na ancoragem, a bicicleta é liberada e depois de usá-la, ele deve colocá-la novamente em qualquer estação. A taxa que se paga para fazer parte do sistema é bem baixa e os primeiros 30min de uso são gratuitos, depois paga-se um pouquinho pelo tempo de uso. Isso é para evitar que as pessoas peguem uma bicicleta e fiquem o dia inteiro com ela.
Eu achei isso ótimo, você tem sempre uma bicicleta nova à disposição e não precisa ficar fazendo manutenção e nem precisa ocupar espaço em casa. Ainda não tinha me associado porque perto da nossa casa não tinha estação ainda, mas o sistema está em expansão e semana passada instalaram uma estação na praça aqui na nossa frente!


Este é a região chamada Place des arts. Concentra vários teatros, museus, galerias, cinemas. Na rua e no subsolo. Na hora do almoço no verão, as escadarias ficam tomadas de pessoas que trabalham nas redondezas que aproveitam para curtir um solzinho.


Place des arts


Place des arts


Place des arts

Comemos no centro e depois fomos para o parque para a festa. Como era uma sexta e a maioria dos pais estava trabalhando, foi ótimo porque estava relativamente vazio e as duas puderam aproveitar bastante.


Laura recebendo pintura no rosto.


Cecília ficou com vergonha e não quis.

video
Ela preferiu encarar uma escalada!
Logo ao lado tinha um teatrinho que contava sobre uma menina que viajava em um navio fazendo paradas em lugares exóticos. Adivinha qual era um deles?? Rio de Janeiro!
Rimos muito quando veio a dança. A menina acha uma loja que ela veste uma roupa mágica e começa a dançar... salsa! Olha o resultado:
video
Laura ficava só dizendo assim: "mãe, lá ninguém se veste assim... nem no carnaval..."
Muita gente aqui acredita mesmo que os brasileiros falam espanhol e dançam salsa e merengue!

As duas na oficina de pintura de pratos.
Depois seguimos para uma grande área onde foram montados diversos infláveis para as crianças. As duas ficaram maravilhadas, porque como era de graça, puderam ir à vontade e quantas vezes quiseram.
















A cidade do outro lado do rio.








Quem cruzou nosso caminho? Uma marmota! As duas adoraram (e eu também)!


Olha o que nós achamos! Lembra alguma coisa??


video
Tinha uma exposição que era um acampamento militar do século 18 e no fim da tarde teve a troca da guarda!

Na volta para casa passamos no mercado para comprar algo para o jantar e olha que achamos no meio das cervejas!

No segundo dia da festa, no sábado, as meninas já não conseguiram aproveitar tanto, porque estava muito cheio mesmo. Ficamos mais passeando e olhando as coisas.






Nem preciso dizer que vamos levar as duas!



4 de outubro de 2009

As cores do outono!

A gente sempre ouve falar que o outono nos países frios é belo. E é verdade! As cores da cidade mudam... As plantas vão adquirindo diversas tonalidades, do amarelo ao vermelho. As folhas estão começando a cair e o chão fica todo colorido.

O sol fica mais brilhante. Há momentos que fica até difícil manter os olhos abertos tamanha é a claridade. O frio começa a se aproximar e os termômetros ensaiam chegar perto de 0 grau.

Nossa rua já está mudando de cor. Essas fotos foram tiradas hoje mesmo de manhã.















Essa árvore está na praça em frente da nossa casa. Gostei dela porque ela contém sozinha praticamente todas as tonalidades que a gente vê por aqui.

E falando em outono, para as pessoas daqui, a chegada do outono também significa a chegada do Halloween. Desde meados de setembro as lojas estão cheias de fantasias, doces, itens de decoração. Bruxas, caveiras, gatos pretos, abóboras. Tudo roxo, cor de abóbora, preto!
Estou curiosa para ver como vai ser no dia 31!
E claro as duas já quiseram entrar no clima. Insistiram tanto que acabamos comprando uma fantasia para cada uma.
Que meda!!!!


Tarde divertida

Fim de semana passado carreguei as duas para conhecer parte da minha vida que elas não conheciam ainda...

Fomos todos à videoteca do NFB, chamada Cinérobothèque, que é dedicada a filmes de animação de todos os gêneros. Tudo o que eu queria na vida!! Lá você paga uma taxa de 3$ e pode assistir 1 hora de vídeos à sua escolha. E aos domingos à tarde, também por uma pequena taxa, eles oferecem oficinas voltadas às famílias onde ensinam diversas técnicas de animação. Um Anima Mundi permanente! E sem correria e confusão! Acho que achei a porta do paraíso...

Mas neste fim de semana em questão estava acontecendo um evento da cidade dedicado à cultura, com diversas atividades gratuitas pela cidade. E as atividades do Cinérobothèque estavam dentro do programa. Nem preciso dizer que não pensei nem meia vez...


Assistimos a alguns vídeos e depois participamos de uma oficina de pixillation, técnica de fazer filmes onde as pessoas são fotografadas quadro-a-quadro. Neste caso, os atores fomos nós mesmos.

Foi muito divertido. Abaixo a nossa produção.

video

Continuamos nossa tarde no parque Jean-Drappeau, onde acontecia uma exposição de carros antigos e carros daqueles enfeitados, do jeito que o Alessandro gosta.




O dia estava lindíssimo, um sol muito brilhante, mas estava um frio...




A bioesfera.








Dias mais "esportivos"

Piscina pública!!

Bem, na verdade é meio pública... A gente paga uma taxa pequena e pode usufruir durante todo o período de funcionamento naquele dia. Mas é aberta a qualquer pessoa!

A que a gente foi fica no parque Jean-Drappeau, porque as piscinas dos bairros já estavam com o funcionamento fechado. Ela é na verdade um complexo com 4 pisicinas. Tem uma piscina para competição, outra para treinos, uma para as crianças e a última é para saltos. Pagamos uma entrada de 13 dólares para a família de 4 pessoas e temos direito a todas as instalações do complexo. Isso inclui vestiários com armários e chuveiros para quem quiser ir pra casa já arrumado.

Só tirei uma fotinho, porque tinha um cartaz que indicava que eram proibidas máquinas. Mas depois ficamos com a ligeira impressão que demos uma de estrangeiro que não conhece a língua, acho que era proibido somente na beirada da piscina...


A qualidade da água e a limpeza do local! E a parte rasinha (mais para a direita), área para as crianças, tinha o chão emborrachado anti-derrapante!

Maratona Internacional de Montreal

No dia 13/09 teve a Maratona Internacional de Montreal, que na verdade tinha diversas provas acontecendo ao mesmo tempo: maratona, meia-maratona, corrida para crianças, marcha, corrida para portadores de deficiências, corrida de bicicleta e outras que não me lembro bem.

O trajeto das corridas passava aqui pertinho da nossa casa e então fomos lá conferir os atletas.







Os espectadores ficam por todo o trajeto festejando e gritando palavras de apoio para os atletas. E um monte de gente leva cartazes, mesmo sem estar torcendo para alguém especificamente.
A chegada era dentro do estádio olímpico e fomos para lá. Aproveitamos também para conhecê-lo por dentro, porque normalmente a visita é paga e neste dia estava aberto a todos...

O estádio e a torre ao fundo.


Dentro era tudo tão cheio e confuso que preferimos ficar no mezanino olhando de cima!





O teto desse estádio (bem lá no alto, a parte azul acima das luzes) foi projetado para ser retrátil. A torre do lado de fora tem umas estruturas com cabos que puxariam a cobertura. Mas nunca funcionou direito. É um grande fiasco e uma das vergonhas do povo daqui. Aliás, todas as instalações feitas para as olímpiadas de 1976 foram problemáticas, superfaturadas, mal construídas... Foi uma roubalheira geral na época. Algumas das dívidas desses empreendimentos só terminaram de ser pagas a menos de 10 anos atrás...


Agora já do lado de fora.




As duas mostrando as primeiras cores do outono que se aproximava.